Checklists cirúrgicos e segurança do paciente

Fonte: Blog CAE Healthcare
Médica faz checkilists antes de uma cirurgia.

Os profissionais de saúde correm o risco de cometer erros no tratamento do paciente todos os dias. Afinal, eles são apenas humanos. A boa notícia é que muitos desses riscos podem ser consideravelmente reduzidos com o auxílio de checklists cirúrgicos.

Houve uma considerável pesquisa envolvendo o comportamento humano em ocupações estressantes. Isso inclui aviadores e pilotos, investidores de alto risco e construtores de arranha-céus e, mais diretamente, cirurgiões e outras equipes médicas.

Foi demonstrado que a implementação de checklists cirúrgicos desempenha um papel significativo na redução de complicações (isto é, perda maciça de sangue, insuficiência respiratória, erros de medicação). Como uma ferramenta de segurança para auxiliar na padronização do protocolo e reforçar comportamentos mais previsíveis, os checklists tornaram-se comuns na prática de assistência médica para garantir a conformidade processual em benefício da segurança do paciente e provaram ser eficazes em áreas como:

  • gestão anestésica mais segura
  • função das vias aéreas
  • local cirúrgico correto / lateral
  • prevenção de infecção
  • trabalho em equipe e comunicação eficazes

O que é um checklist e qual é o seu valor?

Um checklist é essencialmente uma lista de itens de ação, ou critérios, organizados de maneira sistemática. A lista permite ao usuário rastrear, registrar e / ou confirmar verbalmente a adesão ao procedimento.

Os checklists também ajudam a garantir que certas condições ou processos sejam reconhecidos, considerados, atendidos e / ou concluídos de acordo com o protocolo.

Os checklists foram utilizados com sucesso no treinamento da aviação para auxiliar na documentação dos procedimentos. Isso facilita uma cultura de responsabilidade e confiabilidade porque, quando usado corretamente, um checklist pode:

  • auxiliar a memória e facilitar a comunicação da equipe
  • estruturar e formalizar a interação da equipe, treinamento, fluxo de trabalho e funções específicas
  • auxiliar a eficiência operacional e a satisfação da equipe
  • atuar como uma estrutura para a validação e avaliação de habilidades

Na medicina, os checklists podem fornecer orientação aos profissionais e podem ajudar a minimizar o risco do paciente.

Em 2008, a Organização Mundial da Saúde (OMS) publicou um documento recomendando os checklists cirúrgicos como forma de diminuir acidentes ​​durante procedimentos cirúrgicos. Quando implementado adequadamente, o checklist de Segurança Cirúrgica da OMS (disponível aqui) foi associado a complicações reduzidas, taxa de mortalidade reduzida e melhor conformidade com os padrões de segurança estabelecidos.

O treinamento com simulação realística também utiliza o checklist para orientar os alunos e identificar os pontos positivos e de melhoria dentro de cada cenário, permitindo assim analisar e documentar as etapas de cada processo, desenvolver os comportamentos médicos, aperfeiçoar a comunicação da equipe, entre outros; provando ser um ótimo aliado para minimizar o risco do paciente.

Quais ferramentas você está usando para ajudar a melhorar a segurança do paciente?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *